05/11/2019 - Conselho de Sentença acolhe integralmente a tese do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e condena a farmacêutica Jussara Rodrigues da Silva Paes a 19 anos e 8 meses de prisão pelo homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver do marido e médico Denirson Paes da Silva, por motivo torpe, com emprego de meio cruel e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima, conforme artigo 121, §2°, incisos I, III e IV e artigo 211 do Código Penal brasileiro. O julgamento, no Fórum de Justiça de Camaragibe, que durou dois dias, se encerrou na tarde dessa terça-feira (5).

A tese de legítima defesa da ré pela Defesa Técnica foi rechaçada pelo MPPE e, inclusive pelo Conselho de Sentença. A Acusação no Julgamento foi feita pela promotora do Júri, Carla Verônica Pereira Fernandes.

O homicídio ocorreu na madrugada de 31 de maio de 2018, no condomínio Torquato de Castro I, Km13 da Estrada de Aldeia, n°153, em Camaragibe (Região Metropolitana). A denúncia do MPPE implicou a participação da esposa e do filho para o resultado final do crime. Em julho deste ano, a Justiça pronunciou Jussara Rodrigues da Silva Paes e Danilo Paes Rodrigues nos crimes previstos do CPB citados acima, mantendo a prisão de Jussara e a liberdade de Danilo. A Justiça concedeu a liberdade a Danilo Paes após a instrução e o julgamento de sua participação foi desmembrado do da mãe e aguarda data futura.

 

Fórum de Camaragibe - Julgamento de Jussara Paes