Portal da Transparência MPPE Intranet Webmail MPPE Escala de Plantão Diário Oficial do Estado Rádio MPPE


Iní­cio Imprimir

Acessibilidade. Com respeito, eu também chego lá

Toda pessoa tem habilidades, potenciais e limitações. As pessoas com deficiência, também. E, assim como você, elas têm o direito de ir e vir, fundamental para sua independência e conquistas.
Esse direito precisa ser respeitado pela sociedade. Para que todos saibam como contribuir, apresentamos agora algumas orientações sobre como agir para garantir o direito de acessibilidade às pessoas com deficiência. Leia, reflita, divulgue e adote uma atitude de respeito à acessibilidade.

Deficiência Auditiva

  • Para orientar melhor a pessoa com deficiência auditiva, os serviços de transporte devem receber sinalização visual adequada.
  • Ao conversar com uma pessoa com deficiência auditiva, fale com o rosto direcionado para ela, facilitando a leitura labial.

Deficiência Intelectual

  • Trate crianças como crianças e adultos como adultos, sem infantilizá-los.
  • Fale devagar e transmita mensagens claras.
  • Dê atenção à pessoa com essa condição, procurando entender e valorizar o que ela diz.
  • A pessoa com deficit de inteligência deve fazer sozinha tudo o que for possível. Ajude-a quando for realmente necessário. 

Deficiência Visual

A deficiência visual não impede que uma pessoa utilize o sistema de transporte sozinha. Veja as atitudes que garantem segurança e independência:

  • Para ajudar a pessoa com deficiência visual a se locomover nas ruas, ofereça seu braço, tocando nela levemente. Avise com antecedência se vir buracos ou degraus. 
  • Se a pessoa estiver esperando o transporte na rua, uma forma de ajudar é avisar quando o veículo estiver chegando. 
  • Para auxiliar uma pessoa cega a entrar em um automóvel, coloque a mão dela na lateral da porta do carro e em seguida no assento para que ela tenha noção do espaço. Ao fechar as portas, cuidado para não prender as mãos do passageiro.
  • Os cães-guias que auxiliam pessoas com deficiência visual têm livre acesso a todos os ambientes de uso coletivo, incluindo os meios de transporte. Os animais são treinados e não devem ser distraídos do seu dever com brincadeiras ou comidas.

Deficiência Física

  • Os locais de acesso ao transporte devem ter rampas, portas e sanitários adaptados.
  • Para ajudar uma pessoa com muletas no ônibus, fique atrás dela na subida e na frente na descida.
  • O uso da plataforma elevatória (elevador) em ônibus pode exigir um tempo extra na parada. Tenha paciência para que a pessoa com deficiência embarque e desembarque com segurança. 
  • Instrumentos como cadeira de rodas e muletas são consideradas extensão do corpo da pessoa com deficiência. Só toque neles com permissão e cuidados especiais. 

Os funcionários do transporte são peça fundamental para fazer valer o direito à acessibilidade 

  • Sempre atenda à solicitação de parada de uma pessoa com deficiência. O respeito ao direito de locomoção começa assim.  
  • Algumas pessoas com deficiência podem precisar de um tempo adicional para embarcar ou desembarcar em ônibus e táxis. Observe e respeite.
  • Os cadeirantes necessitarão de ajuda com a cadeira de rodas para andar em táxis. O taxista deve perguntar qual a melhor forma de transportar o equipamento.
  • Parar o mais próximo possível da calçada ajuda às pessoas com deficiência física a subir e descer do ônibus.
  • Os cães-guia têm livre acesso a todos os meios de transportes, seja de uso coletivo ou privado.


Todo cidadão pode ser um promotor dos direitos de acessibilidade. Respeito, inclusão e igualdade de direitos são deveres de cidadania que abrem os caminhos para que as pessoas com deficiência cheguem lá, conquistando o seu espaço na sociedade e desenvolvendo todo o seu potencial.

Conheça aqui a campanha

Programação – Semana da Pessoa com Deficiência 2012 (Ação integrada no Metrô)